fanzinetaz


todas as coisas estão em seus lugares

elas não caem porque não há terremotos

elas guardam seus pequenos mundos

todas as coisas deste mundo

pro chão sempre em vão

quando caem não é por mal

nem por bem

nelas minhas coisas são

em mim eu também em vão

 



Escrito por francesco às 16h59
[ ] [ envie esta mensagem ]


Dominoes

Syd Barrett

It's an idea, someday
in my tears, my dreams
don't you want to see her proof?
Life that comes of no harm
you and I, you and I and dominoes, the day goes by...

You and I in place
wasting time on dominoes
a day so dark, so warm
life that comes of no harm
you and I and dominoes, time goes by...

Fireworks and heat, someday
hold a shell, a stick or play
overheard a lark today
losing when my mind's astray
don't you want to know with your pretty hair
stretch your hand, glad feel,
in an echo for your way.

It's an idea, someday...

It's an idea, someday
in my tears, my dreams
don't you want to see her proof?
Life that comes of no harm
you and I, you and I and dominoes, the day goes by...



Escrito por francesco às 00h41
[ ] [ envie esta mensagem ]


A grande poeta Vera Casa Nova participará da terceira edição do fanzine T.A.Z. Enquanto o fanzine não sai, publico, em primeira mão, o texto que ela gentilmente me enviou para compor o Fanzine T.A.Z #4

 

Se-me

Palavras se (me) movem

poéticas viajantes

nessa música do corpo

o silêncio pungente

nos contrata com o

demasiadamente humano.

O repouso da nota musical

reverberando nessa guitarra sem eco.

Coexistência dos contrários

o eco da máquina na guitarra

plangente se extingue.

onde o fim?

ele está lá onde tudo recomeça.

assim: a palavra, a mutante,

o móbile, a ressonância, a

cintilação: ___________.

Vera Casa Nova no Psiu Poético - 2005



Escrito por francesco às 13h33
[ ] [ envie esta mensagem ]


Intervenções urbanas do grupo Poro

FMI Brígida Campbell / 2002

Revisitando Cildo Meireles

1. carimbar notas

2. devolvê-las à circulação

 



Escrito por francesco às 11h18
[ ] [ envie esta mensagem ]


desperdício:

o tempo sempre sobra.

man ray e duchamp em uma partida de xadrês



Escrito por francesco às 19h57
[ ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]
 
Histórico
24/12/2006 a 30/12/2006
20/08/2006 a 26/08/2006
30/07/2006 a 05/08/2006
23/07/2006 a 29/07/2006
09/07/2006 a 15/07/2006
02/07/2006 a 08/07/2006
11/06/2006 a 17/06/2006
21/05/2006 a 27/05/2006
14/05/2006 a 20/05/2006
07/05/2006 a 13/05/2006
30/04/2006 a 06/05/2006
23/04/2006 a 29/04/2006
16/04/2006 a 22/04/2006
09/04/2006 a 15/04/2006
02/04/2006 a 08/04/2006
26/03/2006 a 01/04/2006
19/03/2006 a 25/03/2006
12/03/2006 a 18/03/2006
05/03/2006 a 11/03/2006
26/02/2006 a 04/03/2006
19/02/2006 a 25/02/2006
05/02/2006 a 11/02/2006
29/01/2006 a 04/02/2006
22/01/2006 a 28/01/2006
08/01/2006 a 14/01/2006
01/01/2006 a 07/01/2006
25/12/2005 a 31/12/2005
18/12/2005 a 24/12/2005
11/12/2005 a 17/12/2005
04/12/2005 a 10/12/2005
20/11/2005 a 26/11/2005
13/11/2005 a 19/11/2005
06/11/2005 a 12/11/2005
23/10/2005 a 29/10/2005
16/10/2005 a 22/10/2005
25/09/2005 a 01/10/2005
18/09/2005 a 24/09/2005




Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 chacal
 zanzara
 zanzara
 a casa
 a casa
 varal discos
 tiesco
 panacea
 renato negrão
 grupo poro
 tentativismo
 ligando palavras
 augusto de campos
 quinta poética
 tempo do rock
 arte e acaso
 bruno brum
 grupo verdade e interpretação
 blog zanzara
 matriz
 a obra
 mineiros uai
 bh music
 narrarte
 balaiovermelho
 PSIU POÉTICO
 errotica
 chave do som
 chacal
 dissonância.com cultura alternativa no front ! ! !
 zine do pirata