fanzinetaz


el sueño de la razón produce monstruos

Escrever sobre as coisas deste mundo é sempre muito difícil. Inventamos signos, cifras, símbolos, metáforas, alegorias e antes de tudo: a palavra. E é, inevitavelmente com ela, que temos que escrever sobre as coisas deste mundo e a dificuldade está no caráter paradoxal de todo signo: ser limitado e ilimitado ao mesmo tempo. A palavra não cabe o ser mas ao mesmo tempo dela jorra uma fonte inesgotável de significados aos quais o ser é intrínseco. A palavra é ambígua, e ao mesmo tempo nela residem o dito e o não dito. A palavra é objeto mas ao mesmo tempo evoca a subjetividade inerente ao ser. A palavra é muda se não há alguém para dizê-la e nós nada somos sem as palavras que acolhem nosso ser.

Tradicionalmente, existem dois caminhos: o caminho da razão, onde as palavras seguem "denotativamente" a busca pelo esclarecimento ou o caminho da poesia, onde a palavra, propositadamente, exalta seu aspecto conotativo que lhe é intrínseco. O grande mérito do poeta talvez seja prospectar entre/dentro do abismo das palavras suas profundas revelações, mesmo sem se dar conta disto. O poeta é obrigado a se desvencilhar da teia da razão e enfrentar tête a tête a palavra e suas vontades, esta, como sua redenção ou seu verdugo é a possibilidade única de existência. Se o sono da razão produz monstros o poeta é aquele que distraidamente adormece sua razão acreditando ainda estar em vigília. Distraídos venceremos como disse o mestre Leminsk. E enquanto a razão produz monstros e tenta combatê-los o poeta enfrenta a monstruosidade do desejo, do sentir.

PS. Ontem assisti ao excelente show de Makely Ka e Maísa Moura que convidaram a cantora Titane para o Conexão Telemig Celular de Música. Makely é um artista impressionante pois consegue conciliar o mérito de bom instrumentista com o de "agitador cultural", é um eminente poeta e ainda um excelente compositor. O show, repleto de sutilezas, me inspirou!

 



Escrito por francesco às 16h42
[ ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]
 
Histórico
24/12/2006 a 30/12/2006
20/08/2006 a 26/08/2006
30/07/2006 a 05/08/2006
23/07/2006 a 29/07/2006
09/07/2006 a 15/07/2006
02/07/2006 a 08/07/2006
11/06/2006 a 17/06/2006
21/05/2006 a 27/05/2006
14/05/2006 a 20/05/2006
07/05/2006 a 13/05/2006
30/04/2006 a 06/05/2006
23/04/2006 a 29/04/2006
16/04/2006 a 22/04/2006
09/04/2006 a 15/04/2006
02/04/2006 a 08/04/2006
26/03/2006 a 01/04/2006
19/03/2006 a 25/03/2006
12/03/2006 a 18/03/2006
05/03/2006 a 11/03/2006
26/02/2006 a 04/03/2006
19/02/2006 a 25/02/2006
05/02/2006 a 11/02/2006
29/01/2006 a 04/02/2006
22/01/2006 a 28/01/2006
08/01/2006 a 14/01/2006
01/01/2006 a 07/01/2006
25/12/2005 a 31/12/2005
18/12/2005 a 24/12/2005
11/12/2005 a 17/12/2005
04/12/2005 a 10/12/2005
20/11/2005 a 26/11/2005
13/11/2005 a 19/11/2005
06/11/2005 a 12/11/2005
23/10/2005 a 29/10/2005
16/10/2005 a 22/10/2005
25/09/2005 a 01/10/2005
18/09/2005 a 24/09/2005




Votação
Dê uma nota para
meu blog



Outros sites
 chacal
 zanzara
 zanzara
 a casa
 a casa
 varal discos
 tiesco
 panacea
 renato negrão
 grupo poro
 tentativismo
 ligando palavras
 augusto de campos
 quinta poética
 tempo do rock
 arte e acaso
 bruno brum
 grupo verdade e interpretação
 blog zanzara
 matriz
 a obra
 mineiros uai
 bh music
 narrarte
 balaiovermelho
 PSIU POÉTICO
 errotica
 chave do som
 chacal
 dissonância.com cultura alternativa no front ! ! !
 zine do pirata